Your browser does not support JavaScript!

Abril Marrom 2019 com foco no Glaucoma

A Campanha Abril Marrom deste ano, 2019, foca no combate ao Glaucoma. O Glaucoma é uma doença ocular que provoca lesão no nervo óptico, levando à perda de Campo Visual e à cegueira. Na maioria das vezes, a doença vem acompanhada de elevada pressão ocular, mas podem ocorrer casos de “baixa pressão”. O Glaucoma afeta cerca de 1 milhão de brasileiros e está entre as maiores causas de cegueira evitável no mundo. A doença pode ser tratada e, quanto mais cedo o paciente receber diagnóstico, orientação e tratamento, melhores são as chances de evitar a perda da visão.

O Abril Marrom deste ano, portanto, pretende conscientizar a sociedade sobre os riscos dessa doença a fim de evitar que mais pessoas percam a visão. Entenda mais sobre o Glaucoma e sensibilize seus amigos e familiares, previna-se, vá ao oftalmologista.

 

#PraCegoVer imagem de um olho castanho bem aproximada. A imagem mostra uma gota de colírio sendo pingada no olho. Está escrito: "Abril Marrom 2019: FOCO NO GLAUCOMA" há também #abrilmarrom no parte superior e na parte inferior há a Faixa da Campanha, a Logo da Retina Brasil e a logo da Bayer

#PraCegoVer imagem de um olho castanho bem aproximada. A imagem mostra uma gota de colírio sendo pingada no olho. Está escrito: "Abril Marrom 2019: FOCO NO GLAUCOMA" há também #abrilmarrom no parte superior e na parte inferior há a Faixa da Campanha, a Logo da Retina Brasil e a logo da Bayer

 

Orientações médicas e grupos de risco

Todas as pessoas, de todas as idades, devem consultar-se com um oftalmologista periodicamente para evitar que o Glaucoma provoque lesões no nervo óptico e gere a perda da visão. Alguns grupos precisam ter ainda mais atenção à doença:

  • Pessoas acima de 40 anos
  • Pessoas com histórico familiar de Glaucoma
  • Pessoas com histórico de alta pressão ocular
  • Pessoas com Diabetes, Miopia, outras doenças oculares
  • Pessoas que fazem uso contínuo de esteroides ou corticoides

Todas essas pessoas devem consultar-se com um oftalmologista no mínimo uma vez ao ano.

Cuidados especiais para pacientes com distrofias de retina

Pacientes com distrofias de retina, como a Retinose Pigmentar, têm maior propensão ao desenvolvimento do Glaucoma, assim devem estar atentos e anualmente consultar-se com o médico oftalmologista. Como as pessoas com distrofias de retina já sofrem com a perda da visão é comum negligenciarem a importância da consulta periódica e terem a visão ainda mais afetada por causa do Glaucoma. Portanto, pessoas com distrofias de retina também precisam estar atentas ao Glaucoma.

Causas

O Glaucoma é provocado pelo aumento da pressão ocular que ocorre em razão de um desequilíbrio entre a produção e o escoamento do humor aquoso (um líquido interno do olho) . Isso pode ocorrer por diversos fatores, como, anatomia do olho, fatores hereditários, infecções, uso de medicamentos e outras doenças oculares.

Tipos de Glaucoma

Existem diversos tipos de glaucoma os principais são:

Glaucoma crônico simples ou de ângulo aberto

É tipo mais comum de Glaucoma e corresponde a cerca de 80% dos casos. Ele é causado por uma obstrução do escoamento de um líquido, chamado humor aquoso. O acúmulo desse líquido, no olho, gera aumento da pressão ocular. O Glaucoma crônico atinge pessoas acima de 35 anos e pode ser assintomático, assim, percebe-se a doença quando a visão se torna ‘tubular”, ou seja, quando já há perda visual. Como não há dor o paciente só percebe a perda de visão quando a doença já está avançada. A melhor forma de prevenir é mediante a consulta periódica ao oftalmologista.

Glaucoma de ângulo fechado ou ângulo estreito

Esse tipo de Glaucoma acontece quando o ângulo entre a íris e a córnea é mais estreito do que o normal, dificultando o escoamento do líquido intraocular. Como o líquido não é drenado há aumento súbito da pressão ocular. O Glaucoma de ângulo fechado provoca  dores de cabeça, dor nos olhos, náuseas, visão de luzes à noite, e visão turva.

Glaucoma de pressão normal ou de baixa pressão

Nesse tipo de Glaucoma não há elevação da pressão ocular e as causas ainda são desconhecidas.As pessoas mais propensas a desenvolverem esse tipo de Glaucoma são aquelas com histórico familiar da doença, pessoas de origem nipônica e pessoas com doenças cardiovasculares. Novamente, consultar-se com o oftalmologista é fundamental para prevenir.

Glaucoma congênito

O Glaucoma congênito é raro e aparece em bebês. Nesses casos, os recém-nascidos apresentam globos oculares aumentados e córneas embaçadas. O tratamento é cirúrgico.

Glaucoma secundário

O Glaucoma secundário tem várias causas, ele pode ocorrer após cirurgia ocular, catarata avançada, uveítes, diabetes, traumas ou uso de corticoides. A consulta ao oftalmologista é essencial, pois o diagnóstico precoce pode salvar a visão dos pacientes.

Tratamento

O tratamento para o Glaucoma varia de acordo com cada caso. Na maioria das vezes, é simples e envolve o uso de colírios, mas pode ser indicado a realização de cirurgia. O médico oftalmologista é o profissional adequado para diagnosticar e indicar o melhor tratamento para cada paciente.

Escrito por: Marina Leite Brandão

Fontes:

https://saude.novartis.com.br/glaucoma/tipos-de-glaucoma/

https://www.glaucomafoundation.org/Primary_Open-Angle_Glaucoma.htm

http://www.cbo.net.br/novo/publicacoes/Condicoes_saude_ocular_IV.pdf

http://www.cbo.net.br/novo/publico-geral/glaucoma.php

Written by

A Retina Brasil é uma associação que apoia pacientes na busca de informação e tratamento para as doenças degenerativas da retina. Entidade filiada à Retina Internacional e à AMD Alliance.

Nenhum comentário.

Deixe um comentário

Mensagem