Your browser does not support JavaScript!

Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI)

 

O que é degeneração macular relacionada à idade?

A degeneração macular relacionada à idade (DMRI) é uma doença degenerativa da retina que provoca uma perda progressiva da visão central. A DMRI é a causa mais comum de perda de visão em pessoas acima de 55 anos. Estima-se que 10 milhões de pessoas nos EUA tem DMRI ou estão em risco substancial de desenvolvê-la.

Visão do corte lateral do globo ocular

Fonte: http://www.brasilescola.com/fisica/defeitos-na-visao-humana.htm

Voltar para o topo

Quais são os sintomas?

A mácula é uma pequena região do centro da retina, que permite que uma pessoa possa ver detalhes. As células sensíveis à luz da mácula, conhecidas como fotorreceptoras, convertem a luz em impulsos elétricos e, em seguida, transferem os impulsos para o cérebro através do nervo óptico. A perda da visão central pela DMRI ocorre quando as células fotorreceptoras na mácula são degeneradas.

Primeiramente, as pessoas com DMRI notam um embaçamento da visão central, especialmente durante as tarefas como leitura ou costura. Além disso, as linhas retas podem aparecer distorcidas ou deformadas. Conforme a doença progride, pontos cegos podem se formar dentro do campo visual central. Na maioria dos casos, se um olho tem DMRI, o outro olho irá desenvolver a doença. A extensão da perda da visão central varia dependendo do tipo de DMRI –  seca ou úmida.

 

Voltar para o topo

O que é DMRI seca?

A DMRI seca contabiliza cerca de 90% de todos os casos, e normalmente afeta menos a visão em relação à  DMRI úmida. Uma característica da DMRI seca é a acumulação de proteína e gordura  (drusas) em uma fina camada de células sob os fotorreceptores na retina chamada membrana de Bruch. A origem dessas drusas é desconhecida, mas pode ser a partir de resíduos de células e tecidos da retina. As drusas podem interferir na saúde da mácula, causando degeneração progressiva das células fotorreceptoras. O acúmulo de drusas pode também ser verificado sem perda de visão.

A redução na visão central  ocorre gradualmente ao longo de muitos anos. A visão pode até mesmo permanecer estável entre exames oftalmológicos. As pessoas com DMRI seca não costumam perder totalmente a visão central, mas as tarefas que exigem visão perfeitamente focalizada podem tornar-se mais difíceis.

Pesquisas sugerem que drusas médio e grande porte apresentam um maior risco para a progressão da DMRI seca para a úmida, que provoca perda de visão mais grave. Apesar de não existir atualmente terapias padrão para o tratamento de DMRI seca, vários estudos e pesquisa clínica estão avaliando métodos, incluindo tratamentos a laser, para reduzir seu tamanho.
Voltar para o topo

O que é DMRI úmida?

A DMRI úmida representa  cerca de 10% dos casos de degeneração macular. É também chamado de neovascularização de coróide (CNV), neovascularização sub-retiniana, ou degeneração exsudativa ou disciforme. Na DMRI úmida, vasos sanguíneos anormais crescem sob a mácula. Esses vasos vazam sangue e fluidos na mácula que causam danos nas células fotorreceptoras. A DMRI úmida pode progredir rapidamente e causar perda substancial da visão central.
Voltar para o topo

Quais são os tratamentos disponíveis para DMRI úmida?

Estão sendo feitos excelentes progressos na compreensão, diagnóstico e tratamento da DMRI úmida. Os cientistas descobriram novas causas da doença, incluindo fatores genéticos e ambientais além de possíveis indicadores de risco. Muitos laboratórios farmacêuticos estão desenvolvendo tratamentos para a DMRI úmida. Pesquisadores também estão estudando o transplante de células para preservar e/ ou restaurar a visão.

Em junho de 2006, o FDA (Food and Drug Administration, autoridade sanitária norte-americana) aprovou uma droga chamada para o tratamento da DMRI úmida. Os resultados de um grande estudo de dois anos mostraram que o medicamento parou a perda de visão em mais de 90 por cento dos indivíduos com a forma úmida da DMRI. Além disso, o produto apresentou a restauração da visão de 33% dos participantes do estudo. A FFB (Foundation Fighting Blindness) financiou dezenas de projetos de pesquisa para entender melhor os mecanismos que levam à perda de visão na DMRI úmida, dando às empresas como Genentech, fabricante do medicamento, metas claras para o desenvolvimento de tratamentos da doença. Procure seu médico para saber mais sobre este tratamento.

Numerosos estudos clínicos estão sendo realizados para avaliar outros tratamentos promissores da DMRI úmida.
Voltar para o topo

Como a nutrição afeta a DMRI?

O Age-Related Eye Disease Study (AREDS), conduzido pelo National Eye Institute, dos Estados Unidos,  revelou que um suplemento dietético que contém uma combinação de vitaminas e minerais pode ajudar a reduzir o risco de DMRI.

No estudo descobriu-se que os níveis elevados de antioxidantes e de zinco pode reduzir o risco de desenvolver a DMRI em cerca de 25%. As quantidades específicas diárias de antioxidantes e zinco utilizado pelos pesquisadores do estudo foram 500 miligramas de vitamina C; 400 unidades internacionais de vitamina E, 15 miligramas de beta-caroteno (muitas vezes rotulado como equivalente a 25.000 unidades internacionais de vitamina A), 80 miligramas de zinco, óxido de zinco, e dois miligramas de cobre cúprico como óxido. O cobre foi adicionado às formulações AREDS contendo zinco para prevenir a anemia de cobre, deficiência de uma doença associada com níveis elevados de ingestão de zinco. Para mais informações, por favor, visite www.nei.nih.gov.

A DMRI pode também estar relacionada a gordura dietética, de acordo com os cientistas que estudam as pessoas com doença em estágio inicial e intermediário. Eles descobriram que participantes do estudo que relataram comer menores quantidades de vegetais e gordura animal eram menos propensos a desenvolver DMRI avançada.

No entanto, peixes e nozes podem retardar o progresso da DMRI. Estudos tem revelado que o consumo de peixe – que é rico em ômega-3 – tem um efeito preventivo. Embora as nozes  possuam propriedades preventivas, os pesquisadores não conseguiram determinar qual noz, ou em qual quantidade, deva ser consumida.

Os carotenóides são também podem prevenir contra a DMRI. Os pesquisadores descobriram que dietas ricas em luteína e zeaxantina  - dois carotenóides encontrados em vegetais verdes e coloridos – podem ajudar a reduzir a possibilidade de desenvolver a DMRI. Estes carotenóides são altamente concentrados na mácula e podem protegê-la contra danos.

É fundamental que o paciente siga rigorosamente as recomendações do seu médico. O organismo de cada paciente necessita de quantidades específicas de nutrientes. A adoção de uma dieta sem o acompanhamento de um especialista, pode, assim como a  automedicação, acarretar sérios problemas de saúde.
Voltar para o topo

Quais são os fatores de risco?

As causas exatas de ambos os tipos de DMRI não estão completamente esclarecidas. No entanto, a genética, dieta, tabagismo, luz solar intensa, doença cardiovascular e hipertensão arterial são considerados como possíveis fatores de risco para a doença.
Voltar para o topo

A DMRI é uma doença hereditária?

Os pesquisadores estão descobrindo que a genética parece ser um fator importante em mais de metade dos casos de DMRI. Em março de 2005, três grupos de pesquisas independentes, incluindo um financiado pela Foundation Fighting Blindness (FFB) – descobriram um gene chamado Fator de Complemento H (CFH), que parece estar ligado a pelo menos 50% de todos os casos de DMRI. Antes desta descoberta marco, pesquisadores financiados pela FFB descobriram outros genes que pareciam estar ligados a doença, embora estes genes foram implicados em um número menor de casos do CFH.
Voltar para o topo

O que é a tela de Amsler?

Junto com exames regulares por um oftalmologista, as pessoas podem avaliar a sua visão para possíveis sintomas da DMRI utilizando um dispositivo de teste simples conhecido como a tela de Amsler. A tela de Amsler consiste em um gráfico com linhas paralelas e  perpendiculares e se parece muito com uma folha de papel milimetrado. Concentrando a visão em um ponto marcado no meio da grade, é bastante fácil de detectar visão turva ou distorcida. Vale lembrar que a tela de Amsler não é um substituto para o diagnóstico médico especialista pois ela não permite que as pessoas verifiquem outros possíveis sintomas da DMRI.

Voltar para o topo

Quais suportes baixa visão ajudas estão disponíveis?

As pessoas com DMRI podem minimizar os impactos da baixa visão com a ajuda de  lupas e lentes especiais, telas que aumentam letras pequenas, programas de voz para texto de computador, além de uma série de outras tecnologias assistivas. Especialistas em baixa visão também podem ajudar os indivíduos a se adaptarem às atividades diárias.


Referências:

  • Portal Brasil Escola, acessado em janeiro de 2012. Para mais informações, acesse o portal.
  • The Foundation Fighting Blindness, acessado em janeiro de 2012. Para mais informações, acesse o site da instituição.