Your browser does not support JavaScript!

DMRI

A Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI) é uma das principais causas de perda da visão a partir dos 50 anos. Mais de três milhões de brasileiros são afetados por essa doença. A DMRI resulta de uma degeneração na mácula, área central da retina responsável pela visão central, leitura,  identificação de detalhes e cores. Alguns dos sintomas iniciais da DMRI incluem embaçamento da visão ou percepção de que objetos e linhas estão “tortos”. Essas alterações podem, gradualmente, comprometer toda a visão central. A progressão da doença varia em cada caso e a melhor forma de prevenir é consultar-se com um oftalmologista periodicamente.

TESTE DA TABELA DE AMSLER

O teste da Tabela de Amsler (tabela da imagem) é uma forma de identificar se há problemas na retina. Para fazer o teste siga as instruções:

  1. Coloque seu óculos ou lentes de contato habitual

  2. Mantenha-se à distância normal de leitura da tela do computador, mais ou menos 30cm.

  3. Cubra um olho (cada olho deve ser testado separadamente)

  4. Olhe diretamente no ponto central da tabela com o olho descoberto e mantenha seu olho focalizado nele.

  5. Ao olhar diretamente no ponto central, observe se todas as linhas da grade estão retas ou se alguma área está distorcida, embaçada ou escura ou em branco.

  6. Repita este procedimento com o outro olho.

Se ao fazer o teste você notar que as linhas ficaram distorcidas ou embaçadas, ou  se você ver alguma área escura ou em branco, procure um oftalmologista.

#PraCegoVer imagem da Tela de Amsler. Ela é quadriculada com um ponto preto no centro. Há a fita do Abril Marrom e as logos da Retina Brasil e da Bayer

#PraCegoVer imagem da Tela de Amsler. Ela é quadriculada com um ponto preto no centro. Há a fita do Abril Marrom e as logos da Retina Brasil e da Bayer

TIPOS DE DMRI

A DMRI pode ser: seca ou úmida (exsudativa).  A primeira é a mais comum, e causa vários graus de perda visual. É identificada pelo acúmulo de depósitos amarelados na mácula, conhecidos como drusas. Os sintomas podem incluir distorção de imagens e dificuldade de leitura. É muito importante que, nessa fase, o paciente busque ajuda médica e adote um estilo de vida saudável.

Já a segunda forma de DMRI, a úmida, aparece em 10 a 15% dos casos, e é a principal responsável por perdas visuais mais graves. Os vasos anormais que se desenvolvem nesse estágio podem gerar lesões na retina.

DIAGNÓSTICO PRECOCE

O diagnóstico precoce da DMRI é muito importante. É essencial que, após os 50 anos, as consultas ao oftalmologista com especialidade em retina aconteçam anualmente. Em alguns casos, a depender da duração da doença, a perda visual pode não ser recuperada, por isso, quanto antes a DMRI for descoberta e tratada  melhor será a preservação da visão.

Se diagnosticada precocemente pelo oftalmologista, a DMRI úmida (ou exsudativa) possui tratamento que pode evitar a perda visual. O tratamento consiste no uso de injeções intraoculares que bloqueiam a molécula responsável pelo crescimento de vasos sanguíneos anormais. Outros tratamentos que também podem ser utilizados são a cirurgia a laser e a terapia fotodinâmica.

COMO PREVENIR

Algumas medidas são importantes para prevenir a DMRI. Entre elas, não fumar, adotar uma dieta com alimentos pouco gordurosos e rica em verduras, controlar o peso, a pressão arterial e os níveis de colesterol, usar óculos escuros para proteger os olhos da radiação solar e  observar antecedentes de casos da doença na família.

Written by

A Retina Brasil é uma associação que apoia pacientes na busca de informação e tratamento para as doenças degenerativas da retina. Entidade filiada à Retina Internacional e à AMD Alliance.

Nenhum comentário.

Deixe um comentário

Mensagem